Image Image Image Image

Iguana Verde

Iguana iguana
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image

Social e excelente nadador, este Réptil Sul-americano, é essencialmente herbívoro, alimentando-se de folhas, frutos e flores. De mandíbulas fortes e uma longa cauda, usada como chicote para afugentar os seus predadores, a Iguana Verde pode atingir 2 metros de comprimento.

Podem atingir grandes dimensões, quando adultas podem atingir 8 kg. De peso. A sua cor é variável. Quando juvenis, possuem manchas de cor verde e castanha, mas a cor torna-se mais uniforme à medida que crescem, embora a cauda apresente listas de cor mais escura. Estes animais usam variações de cor com fins de termorregulação: nos períodos mais frescos do dia, a sua cor é mais escura para melhor absorverem o calor da luz do sol; quando a temperatura ambiente aumenta, a cor torna-se mais clara, reflectindo assim os raios solares e minimizando a absorção de calor. Normalmente, as iguanas dominantes possuem uma cor mais escura. A maior parte da variação de cor vista nesta espécie é exibida pelos machos. Possuem uma prega de pele por baixo do pescoço, a barbela, que é maior nos machos do que nas fêmeas, assim como uma crista dorsal que se prolonga até à cauda.

São animais sociáveis, podendo partir em busca de alimento em grupos, ou mesmo apanhar sol em conjunto. No entanto, são territoriais, principalmente os machos, durante a época reprodutiva. Entram em conflito pelo acesso às fêmeas, pelos melhores locais de exposição ao sol e, no caso das fêmeas, pelos melhores locais onde construir os ninhos. São arborícolas, trepando agilmente a árvores com a ajuda da cauda e dos seus dedos compridos providos de fortes garras, e diurnos. Em caso de perigo, podem defender-se desferindo fortes golpes com a cauda, embora seja mais habitual adotarem comportamentos de fuga em direção à água, visto serem também excelentes nadadores.

São principalmente herbívoras. Os juvenis alimentam-se também de artrópodes e insectos, mas os adultos são herbívoros. Usam a língua para manipular o alimento, e ingerem sempre pequenas quantidades, que engolem praticamente sem mastigar. As iguanas alimentam-se melhor com temperaturas entre 25 a 35ºC; quando sujeitas a temperaturas mais baixas, demonstram uma redução de apetite. Podem também deixar de se alimentar alguns dias antes da muda de pele, e as fêmeas durante o período final de desenvolvimento dos ovos. Indivíduos que sofram de stress ou que tenham sido colocados num novo ambiente podem também não se alimentar.

A iguana verde atinge a maturidade sexual entre os 3 e os 4 anos de idade. Reproduzem-se no período seco do ano, pois desta forma asseguram a eclosão das crias na época das chuvas, quando o alimento está mais facilmente disponível. As fêmeas escavam um buraco de cerca de 45-100 cm de profundidade, num local com areia húmida. As posturas têm lugar cerca de 65 dias após o acasalamento, sendo depositados cerca de 10 a 30 ovos ao longo de 3 dias. O período de incubação dos ovos pode ser de 65 a 115 dias.

Podem atingir grandes dimensões, quando adultas podem atingir 8 kg. De peso. A sua cor é variável. Quando juvenis, possuem manchas de cor verde e castanha, mas a cor torna-se mais uniforme à medida que crescem, embora a cauda apresente listas de cor mais escura. Estes animais usam variações de cor com fins de termorregulação: nos períodos mais frescos do dia, a sua cor é mais escura para melhor absorverem o calor da luz do sol; quando a temperatura ambiente aumenta, a cor torna-se mais clara, reflectindo assim os raios solares e minimizando a absorção de calor. Normalmente, as iguanas dominantes possuem uma cor mais escura. A maior parte da variação de cor vista nesta espécie é exibida pelos machos. Possuem uma prega de pele por baixo do pescoço, a barbela, que é maior nos machos do que nas fêmeas, assim como uma crista dorsal que se prolonga até à cauda.

São animais sociáveis, podendo partir em busca de alimento em grupos, ou mesmo apanhar sol em conjunto. No entanto, são territoriais, principalmente os machos, durante a época reprodutiva. Entram em conflito pelo acesso às fêmeas, pelos melhores locais de exposição ao sol e, no caso das fêmeas, pelos melhores locais onde construir os ninhos. São arborícolas, trepando agilmente a árvores com a ajuda da cauda e dos seus dedos compridos providos de fortes garras, e diurnos. Em caso de perigo, podem defender-se desferindo fortes golpes com a cauda, embora seja mais habitual adotarem comportamentos de fuga em direção à água, visto serem também excelentes nadadores.

São principalmente herbívoras. Os juvenis alimentam-se também de artrópodes e insectos, mas os adultos são herbívoros. Usam a língua para manipular o alimento, e ingerem sempre pequenas quantidades, que engolem praticamente sem mastigar. As iguanas alimentam-se melhor com temperaturas entre 25 a 35ºC; quando sujeitas a temperaturas mais baixas, demonstram uma redução de apetite. Podem também deixar de se alimentar alguns dias antes da muda de pele, e as fêmeas durante o período final de desenvolvimento dos ovos. Indivíduos que sofram de stress ou que tenham sido colocados num novo ambiente podem também não se alimentar.

A iguana verde atinge a maturidade sexual entre os 3 e os 4 anos de idade. Reproduzem-se no período seco do ano, pois desta forma asseguram a eclosão das crias na época das chuvas, quando o alimento está mais facilmente disponível. As fêmeas escavam um buraco de cerca de 45-100 cm de profundidade, num local com areia húmida. As posturas têm lugar cerca de 65 dias após o acasalamento, sendo depositados cerca de 10 a 30 ovos ao longo de 3 dias. O período de incubação dos ovos pode ser de 65 a 115 dias.

Outros Reptíles


Outros animais