Image Image

Patagonian Mara

Dolichotis patagonum
  • Image
  • Image

As Maras ou Lebres da Patagónia são roedores que habitam zonas áridas de erva e arbustos rasteiros. É uma espécie endémica da Argentina.

São animais que se assemelham a um cruzamento entre um coelho e um pequeno veado, com pêlo curto castanho acinzentado e uma zona ventral branca, orelhas longas e ligeiramente pontiagudas. Apresentam patas compridas e finas, em que as de trás são ligeiramente maiores que as da frente.

Estes roedores são ativos maioritariamente durante o dia, sendo excelentes saltadores e corredores. A cor branca sob a cauda serve como sinal de alarme para outros elementos do grupo, em caso de fuga. As maras passam a maior parte da sua vida em pares e são raramente observadas em agregações maiores, excepto perto de água. Durante a época de acasalamento cerca de 15 pares de maras agregam-se num refúgio comum, escavado pelas fêmeas, apesar dos indivíduos continuarem cautelosos uns com os outros e evitarem encontrar-se. Embora o macho seja o elemento dominante, este segue sempre a fêmea durante as suas viagens, atento a machos rivais e predadores. Não são muito territoriais, embora os machos aparentem ter uma hierarquia de dominância.

Estes mamíferos herbívoros, alimentam-se praticamente de qualquer tipo de vegetação, no entanto, preferem ervas.

As Maras são uma espécie monogâmica, ao contrário do que se passa entre a maioria dos mamíferos e especialmente roedores, ou seja, têm apenas um parceiro durante a sua vida. As fêmeas têm 1 a 3 crias após uma gestação de 90 dias, no interior de uma toca escavada pela progenitora ou anteriormente pertencente a outro animal. O período de amamentação é de 2 a 3 meses e atingem a maturidade sexual aos 8 meses de idade.

São animais que se assemelham a um cruzamento entre um coelho e um pequeno veado, com pêlo curto castanho acinzentado e uma zona ventral branca, orelhas longas e ligeiramente pontiagudas. Apresentam patas compridas e finas, em que as de trás são ligeiramente maiores que as da frente.

Estes roedores são ativos maioritariamente durante o dia, sendo excelentes saltadores e corredores. A cor branca sob a cauda serve como sinal de alarme para outros elementos do grupo, em caso de fuga. As maras passam a maior parte da sua vida em pares e são raramente observadas em agregações maiores, excepto perto de água. Durante a época de acasalamento cerca de 15 pares de maras agregam-se num refúgio comum, escavado pelas fêmeas, apesar dos indivíduos continuarem cautelosos uns com os outros e evitarem encontrar-se. Embora o macho seja o elemento dominante, este segue sempre a fêmea durante as suas viagens, atento a machos rivais e predadores. Não são muito territoriais, embora os machos aparentem ter uma hierarquia de dominância.

Estes mamíferos herbívoros, alimentam-se praticamente de qualquer tipo de vegetação, no entanto, preferem ervas.

As Maras são uma espécie monogâmica, ao contrário do que se passa entre a maioria dos mamíferos e especialmente roedores, ou seja, têm apenas um parceiro durante a sua vida. As fêmeas têm 1 a 3 crias após uma gestação de 90 dias, no interior de uma toca escavada pela progenitora ou anteriormente pertencente a outro animal. O período de amamentação é de 2 a 3 meses e atingem a maturidade sexual aos 8 meses de idade.

Outros Mamíferos


Outros animais