Image Image Image Image

Bucorve du Sud

Bucorvus leadbeateri
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image

Oriundo das savanas sul-africanas, caça todo o tipo de animais terrestres, desde insetos a sapos e cobras. A sua vocalização, observada maioritariamente nas épocas de acasalamento, caracteriza-se por sons graves e profundos, “conversa” que se prolonga mesmo após o cair da noite.

Estas aves são as maiores e mais pesadas de todas as espécies de calaus, apresentando uma plumagem preta com penas primárias brancas. Têm pele facial e garganta flácida e pendente de cor vermelha, contendo nas fêmeas uma porção azul. Nos juvenis a coloração é mais castanha, há manchas pretas nas coberturas primárias e a pele facial é cinzenta-acastanhada. O bico cinzento-escuro é grande, pesado e robusto, contendo uma protuberância na porção superior próxima das narinas.

São aves sedentárias e territoriais. Vivem em pequenos grupos (2 a 8 membros) que defendem o território e procuram alimento. Comunicam através de chamamentos prolongados graves e profundos. Fazem voos rentes ao solo quando são perturbados ou para irem repousar nas árvores. Quando atingem a maturidade sexual, podem dispersar-se por movimentações locais, principalmente no caso das fêmeas.

Alimentam-se essencialmente de artrópodes. Durante épocas mais secas, a sua dieta inclui também larvas de insectos, gastrópodes, anfíbios, frutos e sementes. Por vezes recorrem ainda a presas maiores, como répteis, alguns anelídeos e pequenos mamíferos. Estas aves também têm hábitos necrófagos, desmembrando em grupo as carcaças de grandes animais mortos.

Nidificam em territórios próprios em que apenas o casal dominante se reproduz, sendo assistido por outros membros adultos e juvenis. Constroem ninhos de folhas secas, transportadas pelos machos, em cavidades naturais de grandes árvores, falhas nas rochas ou orifícios de bancos de areia.
Fazem posturas de dois ovos, com intervalos de três a cinco dias entre cada ovo, sendo incubados durante 37 a 43 dias pela fêmea dominante, que é alimentada pelos membros do grupo. As crias são alimentadas quatro a nove vezes por dia pelos membros do grupo, cada um transportando na extremidade do bico várias porções de alimento para o ninho.
Após cerca de 86 dias de vida as crias fazem o seu primeiro voo, mas mantêm-se com o grupo parental até atingirem a maturidade sexual, aos quatro a seis anos de vida.

Estas aves são as maiores e mais pesadas de todas as espécies de calaus, apresentando uma plumagem preta com penas primárias brancas. Têm pele facial e garganta flácida e pendente de cor vermelha, contendo nas fêmeas uma porção azul. Nos juvenis a coloração é mais castanha, há manchas pretas nas coberturas primárias e a pele facial é cinzenta-acastanhada. O bico cinzento-escuro é grande, pesado e robusto, contendo uma protuberância na porção superior próxima das narinas.

São aves sedentárias e territoriais. Vivem em pequenos grupos (2 a 8 membros) que defendem o território e procuram alimento. Comunicam através de chamamentos prolongados graves e profundos. Fazem voos rentes ao solo quando são perturbados ou para irem repousar nas árvores. Quando atingem a maturidade sexual, podem dispersar-se por movimentações locais, principalmente no caso das fêmeas.

Alimentam-se essencialmente de artrópodes. Durante épocas mais secas, a sua dieta inclui também larvas de insectos, gastrópodes, anfíbios, frutos e sementes. Por vezes recorrem ainda a presas maiores, como répteis, alguns anelídeos e pequenos mamíferos. Estas aves também têm hábitos necrófagos, desmembrando em grupo as carcaças de grandes animais mortos.

Nidificam em territórios próprios em que apenas o casal dominante se reproduz, sendo assistido por outros membros adultos e juvenis. Constroem ninhos de folhas secas, transportadas pelos machos, em cavidades naturais de grandes árvores, falhas nas rochas ou orifícios de bancos de areia.
Fazem posturas de dois ovos, com intervalos de três a cinco dias entre cada ovo, sendo incubados durante 37 a 43 dias pela fêmea dominante, que é alimentada pelos membros do grupo. As crias são alimentadas quatro a nove vezes por dia pelos membros do grupo, cada um transportando na extremidade do bico várias porções de alimento para o ninho.
Após cerca de 86 dias de vida as crias fazem o seu primeiro voo, mas mantêm-se com o grupo parental até atingirem a maturidade sexual, aos quatro a seis anos de vida.

Outras Aves


Outros animais